10 cuidados a ter após uma sessão de testes

Como referimos nos textos “10 cuidados a ter antes de uma sessão de testes” e “10 cuidados a ter durante uma sessão de testes”, além das orientações gerais e dos procedimentos específicos referidos nos manuais técnicos dos testes, existe um conjunto de procedimentos e cuidados que devem ser considerados para que a sessão de testes decorra sem problemas.


Neste texto apresentamos alguns cuidados a ter APÓS a sessão de testes:

  1. Verificar o material de teste (i.e., cronómetro, folhas de respostas, cadernos de aplicação e folhas de rascunho etc.) para confirmar que nenhum material foi extraviado e identificar o que possa ter sido danificado;

  2. Inutilizar o material danificado. Por exemplo, não é permitido, na maioria das provas, escrever nos cadernos de aplicação. Caso aconteça, esse caderno não deverá ser novamente utilizado uma vez que irá comprometer a igualdade das condições de aplicação e pode enviesar o desempenho do sujeito;

  3. Todo o material (quer o material consumível – como é o caso das folhas de respostas, quer o material reutilizável) deverá ser guardado em local reservado, de preferência em armários fechados com chave, apenas acessível aos profissionais responsáveis pela sua utilização;

  4. É recomendável estabelecer, antes da correção, quais os critérios de anulação de respostas. Antes da correção dos testes, devem verificar-se as respostas dadas pelos sujeitos, anulando, de forma bem visível, todas as respostas nulas (por exemplo, respostas mal assinaladas, respostas duplicadas, respostas ilegíveis, etc..);

  5. Caso as folhas de respostas utilizadas sejam do tipo autocorrigível é recomendável que, após a recolha das folhas, o examinador verifique se os sujeitos marcaram as suas respostas com pressão suficiente. Caso considere necessário, deverá solicitar-lhes que voltem a remarcar as respostas, para que estas fiquem claramente marcadas na folha. O examinador deverá estar atento para que o sujeito não assinale mais respostas do que as iniciais;

  6. Para a correção das provas é imprescindível a leitura do manual técnico. No momento da correção deve ter consigo o manual técnico para que possa consultá-lo relativamente aos procedimento de obtenção das pontuações diretas (PD), ao significado das pontuações utilizadas, etc;

  7. Caso a correção das provas seja feita através de sistemas online ou informatizados, é imprescindível também a leitura prévia do respetivo manual de utilização, para conhecer os procedimentos de correção das provas e de utilização geral dos programas;

  8. Independentemente do modo de correção dos testes (manual ou informatizada) o examinador necessitará converter os resultados brutos (ou pontuações diretas) em resultados padronizados. Para tal, deverá selecionar uma tabela de normas Ao escolher a tabela de normas, lembre-se que deverá optar por aquela cujos dados provenham da amostra que melhor corresponda às características do sujeito avaliado e que proporcione a avaliação mais justa entre sujeitos. Pode consultar algumas das questões mas frequentes relativamente à escolha da tabela de normas aqui;

  9. Caso o examinador pretenda utilizar uma escala padronizada diferente da utilizada originalmente no teste, poderá proceder à conversão do resultado padronizado obtido, utilizando, por exemplo, uma tabela de correspondência como a que pode encontrar neste texto.

  10. Para a interpretação dos resultados obtidos é, novamente, imprescindível o recurso ao manual técnico. As recomendações para a interpretação de resultados constantes do manual devem nortear a análise do psicólogo, que nelas deve ancorar a sua interpretação.

2 comentários

  1. Ana Maria Lourenço Amoroso17 de fevereiro de 2016 às 14:37

    Muito bom! Quero continuar consultando-os!! Agradeço! Estávamos precisando de vocês!!

    ResponderEliminar
  2. Parabéns pela partilha e muito obrigada!

    ResponderEliminar

Escreva o que pretende e carregue na lupa para pesquisar