A Psicologia Positiva no Cinema - Segunda Parte




Esta semana revelamos os restantes filmes com personagens que caracterizam os pontos fortes de personalidade ligados às virtudes da Justiça, da Temperança e da Transcendência. (1)

Pode recordar as restantes sugestões aqui.



Trabalho de Equipa

O trabalho em equipa é um ponto forte de personalidade que envolve trabalhar bem com os outros, contribuir para um grupo, realizar a sua quota-parte de trabalho e ser leal ao grupo ou à equipa. Existem várias dimensões da força do trabalho em equipa, incluindo a cidadania, a responsabilidade social e a lealdade.

Filme: O Caso Spotlight (EUA, 2015) 
Personagens: Equipa “Spotlight” do jornal “Boston Globe”

 Se já viu, pode ver: Rumo à Liberdade (EUA/EAU/POL/GB, 2011) e Uma Família à Beira de um Ataque de Nervos (EUA, 2006)



Equidade

Este ponto forte de personalidade implica tratar todas as pessoas da mesma forma, de acordo com as noções de justiça e de imparcialidade, a sensibilização para questões de justiça social, compaixão e cuidado com os outros, não deixando que os sentimentos influenciem as decisões sobre os outros. Implica também dar a todos uma oportunidade justa.

Filme: 12 Homens em Fúria (EUA, 1957) 
Personagem: Jurado #8

Se já viu, pode ver: Diários de Che Guevara (EUA/ARG, 2004) e Num Mundo Melhor (Dinamarca, 2010)


Liderança

Os gestores são pessoas que fazem as organizações funcionar. Os líderes são pessoas que inspiram os outros a comportarem-se de uma certa forma. Warren Bennis fez esta distinção quando escreveu: "Os gestores são pessoas que fazem as coisas bem, enquanto os líderes são pessoas que fazem a coisa certa" (Bennis, 1994) (2). Os líderes devem conhecer as suas próprias crenças e valores, ser capazes de comunicar eficazmente e persuadir os outros a aceitarem essas crenças e valores. Em essência, a liderança envolve a construção e manutenção de equipas eficazes e a prossecução de um objetivo comum e não de necessidades individualistas (Hogan & Kaiser, 2005).

Filme: Lawrence da Arábia (GB, 1962) 
Personagem: Lawrence

Se já viu, pode ver: Invictus (EUA, 2009) e Danças com Lobos (EUA, 1990)


Perdão

Este ponto forte de personalidade está relacionado com um processo de mudança, significa não só perdoar aqueles que de alguma forma o prejudicaram, mas também aceitar as falhas dos outros e dar uma segunda oportunidade (Peterson & Seligman, 2004); implica deixar de lado os pensamentos negativos e a raiva e aceitar os acontecimentos que desencadearam esse mesmo sentimento.

Filme: Incendies - A Mulher que Canta (CAN/FRA, 2010)
Personagens: Jeanne e Simon

Se já viu, pode ver: Terra de Ninguém (GB/ITA/BEL/FRA/Bósnia/Eslovénia, 2001) e Uma História Simples (EUA, 1999)



Humildade

A humildade envolve uma avaliação precisa das capacidades - reconhecendo as próprias limitações -, uma abertura a novas ideias, a conservação da perspetiva relativamente aos objetivos alcançados, a apreciação do valor de todas as coisas e o "esquecimento do eu" (Tangney, 2000, 2002). A palavra humildade está etimologicamente associada ao termo latino humilis (baixo, humilde) e húmus (terra); as pessoas que são humildes são psicologicamente realistas e terra a terra.

Filme: The Truman Show - A Vida em Direto (EUA, 1998)
Personagem: Truman Burbank

Se já viu, pode ver: O Protegido (EUA, 2000) e O Filho da Noiva (Argentina, 2001)


Prudência

A prudência, juntamente com a temperança, a fortaleza e a justiça, é uma das virtudes cardeais enumeradas por Platão, e, por vezes, é referida como a mãe de todas as virtudes. Alguém prudente utiliza a razão em vez da paixão para orientar o seu comportamento, demonstra bom senso na tomada de decisões e aplica os seus recursos de forma sábia, ponderando os riscos de qualquer ação em relação aos potenciais benefícios.

Filme: A Rainha (Reino Unido, 2006)
Personagem: Rainha Elizabeth II

Se já viu, pode ver: Millennium 1: Os Homens Que Odeiam as Mulheres (GB/ALE/EUA/SUE, 2011) e A História do Camelo Que Chora (ALE, 2003)


Autocontrolo

O autocontrolo é uma habilidade adquirida que vem com a maturidade e a formação. Requer normas claras, comportamento controlado, um plano bem estruturado, antecipação de obstáculos e uma prática na construção desta força para fazer as mudanças desejadas (Bolt, 2004). 

Filme: Forrest Gump (EUA, 1994) 
Personagem: Forrest Gump 

Se já viu, pode ver: Primavera, Verão, Outono, Inverno... e Primavera (Coreia do Sul, 2003) e A Marcha dos Pinguins (FRA, 2005)


Apreciação da beleza e perfeição

A apreciação da beleza e da perfeição tem uma variedade de dimensões importantes, incluindo a admiração, o espanto e a elevação. Torna-se um ponto forte de personalidade quando as pessoas descobrem a bondade, a beleza e a perfeição à sua volta, e esta experiência deixa-as com vontade de agir.

Filme: Meia-noite em Paris (EUA, 2011) 
Personagem: Gil

Se já viu, pode ver: As Asas do Desejo (FRA/ALE, 1987) e O Lado Selvagem (EUA, 2007)



Gratidão

A gratidão refere-se à consciência e à expressão de gratidão pelo dom de alguém. A dádiva pode incluir bens materiais, mas também o tempo de alguém, a consideração, a presença ativa ou um momento de beleza ou paz. Peterson e Seligman (2004) diferenciam gratidão pessoal como agradecimento em relação a uma pessoa específica. Em contraste, gratidão transpessoal é a gratidão em relação a algo maior, como Deus ou o cosmos.

Filme: O Feitiço do Tempo (EUA, 1993) 
Personagem: Phil Connors

Se já viu, pode ver: Do Céu Caiu Uma Estrela (EUA, 1946) e Ikiru (JAP, 1952).


Esperança

Sendo conceitos diferentes, ainda que relacionados, a esperança e o otimismo são muitas vezes confundidos. Uma distinção útil (mas não universalmente aceite) é que a esperança se refere à emoção, enquanto o otimismo se refere ao pensamento e às expectativas. O otimismo relaciona-se mais com expectativas positivas, enquanto a esperança se relaciona mais com definições de objetivos bem-sucedidas. Gallagher e Lopez (2009) descobriram que o otimismo tem um impacto mais forte na área do bem-estar do prazer, enquanto que a esperança é mais importante para o bem-estar relacionado com o objetivo.

Nome: O Escafandro e a Borboleta (2007, França) 
Personagem: Jean-Dominique Bauby

Se já viu pode ver: Os Condenados de Shawshank (EUA, 1994) e Um Dia de Cada Vez (GB, 2008)


Humor

Este ponto forte de personalidade carateriza-se por um reconhecimento lúdico, o gozo e/ou a criação de incongruência, por uma visão composta e alegre da adversidade que permite ver o seu lado leve e pela capacidade de fazer os outros sorrirem ou rirem, muitas vezes ajudando a superar o desespero e a recuperar o bem-estar. O humor é em parte cognitivo e em parte emocional e é muitas vezes uma forma muito eficaz de lidar com situações desafiantes.

Filme: Amadeus (EUA, 1984)
Personagem: Mozart


Se já viu, pode ver: Patch Adams (EUA, 1998) e Zorba, o Grego (EUA/GRE, 1964)


Espiritualidade (3)

Em geral, este ponto forte de personalidade envolve estar em contato com as práticas, crenças e ligações com o sagrado, um ser divino, Deus, um poder superior ou uma realidade máxima. Embora a religião e a religiosidade possam trazer essas ligações, a espiritualidade não requer rituais, dogmas e instituições particulares.

Filme: O Caminho (ESP/EUA, 2010) 
Personagem: Tom Avery

Se já viu, pode ver: Viagem à Descoberta (AUS/Butão/GB, 2003) e Corre, Lola, Corre (ALE, 1998)


Notas:

(1) Todos os textos traduzidos e adaptados de Wedding, D., & Niemiec, R. M., 2014, Positive Psychology at the Movies, Using Films to Build Character Strengths and Well-Being, 2ed., Horefe Publishing, Boston. Aconselha-se a leitura do livro para quem queira aprofundar estes conceitos ou saber mais sobre a investigação feita, uma vez que nesta publicação encontram-se apenas resumidos.

(2) Bibliografia utilizada por Niemiec e Wedding nos conceitos apresentados:
- Bennis, W., 1994, On becoming a leader, Perseus Books, New York
- Bolt, M., 2004, Pursuing human strenghts: A positive psychology guide, Worth, New York
- Gallagher, M. W., & Lopez, S. J., 2009 "Positive expectancies and mental health: Identifying the unique contributions of hope and optimism." Journal of Positive Psychology, 4(6), pp. 548-556.
- Hogan, R., & Kaiser, R. B., 2005, "What we know about leadership", Review of General Psychology, 9, pp. 169-180.
- Tangney, J. P., 2000, “Humility.” in Handbook of Positive Psychology, C. R. Snyder & S.J.Lopez (Eds.), pp. 411-419, Oxford University Press, New York
- Tangney, J. P., 2002, “Humility: Theoretical perspectives, empirical findings and directions for future research.”, Journal of Social & Clinical Psychology, 19, 70-82

(3) A obra divide o subcapítulo dedicado à espiritualidade nos filmes nos seguintes subcapítulos: A Jornada do Herói, Fé, Amor Ágape, Religião e Religiosidade, Budismo, Cristianismo, Hinduísmo, Islamismo e Judaísmo




Sem comentários:

Publicar um comentário

Escreva o que pretende e carregue na lupa para pesquisar