Sabia que quase metade dos jovens portugueses afirmam ter consumido álcool antes dos treze anos?


O álcool começa a fazer parte de uma forma ativa na adolescência, entre os 12 e os 16 anos, um momento em que os adolescentes começam a sair mais, a estar mais tempo com os amigos e menos tempo em casa ou sob a supervisão de adultos. (1)

Alguns estudos apontam a idade em que o álcool começa a ser consumido como uma forma de prever futuras dependências, um jovem que iniciasse a consumir álcool aos 15 teria quatro vezes mais hipóteses de desenvolver dependências em qualquer fase da vida do que um jovem que iniciasse aos 20 anos. (2)

Dados revelados pelo último relatório da European School Survey Project on Alcohol and Other Drugs (ESPAD), realizado em colaboração com a EU Drugs Agency (EMCDDA), baseado num questionário realizado em 2015, a alunos com 15/16 anos, em 35 países europeus, incluindo 24 estados membros da União Europeia (UE) indicavam que quase metade dos estudantes (47%) referiu que já tinha consumido álcool com 13 anos ou menos e que um em cada doze estudantes já tinha experimentado uma intoxicação aos 13 anos de idade ou menos. Em Portugal 43% dos rapazes questionados e 39% das raparigas indicavam que já teriam consumido álcool com 13 anos ou menos. (3)

Com a exceção da Islândia (35%), nos restantes países, mais de metade dos estudantes beberam álcool pelo menos uma vez durante a sua vida. A média dos países do ESPAD foi de 80 % (intervalo: 35-96 %). No total, 48 % dos estudantes nos países do ESPAD tinham consumido álcool durante os 30 dias que antecederam o inquérito e uma média de 13% dos estudantes referiu ter tido uma intoxicação nos 30 dias anteriores à resposta a este inquérito.

Tabela 1. Consumo quotidiano de álcool em Portugal, segundo relatório da ESPAD.


Para saber mais sobre as formas de consumo de bebidas alcoólicas entre os jovens ou como lidar com este problema, o Grupo Hogrefe tem publicado os títulos “Binge Drinking and Alcohol Misuse Among College Students and Young Adults” e “Como lidar com o alcoolismo”. Para saber mais sobre estes títulos ou fazer uma encomenda utilize o nosso site ou envie um email para testes@hogrefe.pt



Notas 


(1) Organização Mundial de Saúde, 2018, “Adolescent alcohol-related behaviours: trends and inequalities in the WHO European Region, 2002–2014”, consultado a 30.06.20, <https://www.euro.who.int/en/media-centre/sections/press-releases/2018/adolescents-drink-less,-although-levels-of-alcohol-consumption-are-still-dangerously-high>
(2) Organização Mundial de Saúde, 2018, “Adolescent alcohol-related behaviours: trends and inequalities in the WHO European Region, 2002–2014”, consultado a 30.06.20, <https://www.euro.who.int/en/media-centre/sections/press-releases/2018/adolescents-drink-less,-although-levels-of-alcohol-consumption-are-still-dangerously-high> ;
Barroso, Teresa; Mendes, Aida; Barbosa, António “Adaptação cultural e validação da versão portuguesa da Escala de Expectativas acerca do Álcool - versão adolescentes”, Revista de Enfermagem, vol. III, núm. 8, dezembro, 2012, pp. 17-27, Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Coimbra, Portugal
(3) Relatório disponível em: http://www.espad.org/news/2016/new-espad-results, consultado a 30.06.20


Sem comentários:

Publicar um comentário

Escreva o que pretende e carregue na lupa para pesquisar