A adição no cinema


Os filmes, pela sua distribuição e visibilidade, acabam por ter uma influência sobre a audiência e podem perpetuar ideias populares relativas ao consumo de álcool e outras drogas.
Ao longo da história do cinema, a questão do uso e abuso de drogas, opiáceos, cannabis, cocaína ou outra, assim como o abuso de álcool, variou entre a celebração e a condenação.

O livro Movies & and Mental Ilness foi escrito por Danny Wedding e Ryan M. Niemec com a convicção que o cinema seria uma ótima maneira de ajudar estudantes de diversas áreas como a psicologia, a medicina, a enfermagem, o apoio social ou o aconselhamento, a compreender melhor algumas patologias. Esta seria também uma boa forma de mostrar ao público em geral, que não tem formação nestas áreas, o que são estas perturbações e o que passa quem sofre com elas.

Na publicação de hoje do nosso blog, disponibilizamos algumas sugestões, indicadas pelos autores, de filmes e personagens que apresentam lutas contra os diversos tipos de adições.(1)


Perturbações Relacionadas com Substâncias e Perturbações Aditivas

As perturbações relacionadas com substâncias abrangem, no DSM-5, dez classes distintas de drogas: álcool; cafeína; cannabis; alucinógenos; inalantes; opioides; sedativos, hipnóticos e ansiolíticos; estimulantes (substâncias tipo anfetamina, cocaína e outros estimulantes); tabaco e outras substâncias (ou substâncias desconhecidas). Essas dez classes não são totalmente distintas. 
Todas as drogas que são consumidas em excesso têm em comum a ativação direta do sistema de recompensa do cérebro, o qual está envolvido no reforço de comportamentos e na produção de memórias. A ativação do sistema de recompensa é intensa ao ponto de tornar atividades normais serem negligenciadas. Em vez de atingir a ativação do sistema de recompensa por meio de comportamentos adaptativos, as drogas de abuso ativam diretamente as vias de recompensa.

O Clube de Dallas


Álcool
No DSM-5, o diagnóstico da perturbação relacionada com o consumo de álcool requer a presença de pelo menos dois dos 11 sintomas que ocorrem num período de 12 meses. Estes sintomas incluem a utilização de álcool em quantidades superiores às pretendidas; a presença de um desejo persistente de reduzir o consumo de álcool; o tempo excessivo gasto na obtenção de álcool, no consumo de álcool ou na recuperação de intoxicações; a ânsia; o não cumprimento de grandes obrigações de vida; e a tolerância ao álcool e a abstinência do mesmo.


Decisão de Risco


Drogas
O uso de substâncias que alteram a mente parece ter existido quase desde o momento em que os seres humanos tomaram consciência dos efeitos potentes que as plantas poderiam ter sobre a perceção humana. O abuso de substâncias é definido como um padrão de utilização caracterizado por consequências adversas recorrentes relacionadas com o uso da substância. O diagnóstico pode incluir o não cumprimento das obrigações, o uso recorrente em situações em que o perigo está presente, como conduzir, problemas legais recorrentes e o uso continuado, apesar dos problemas pessoais a sociais relacionado com o uso. A dependência de substâncias, inclui, além dos fatores de abuso, a tolerância, a abstinência e o comportamento compulsivo de consumo de drogas.


Walk the Line




Perturbações não relacionadas com substâncias

A perturbação do jogo é a única perturbação não relacionada com substâncias incluída no DSM-5, e a sua inclusão é controversa. Muitas autoridades acreditam que só podemos ficar viciados em substâncias; outras argumentam que podemos igualmente ficar viciados em jogos de azar ou outros comportamentos como sexo, compras, exercício e jogos na Internet. (O livro que serve de base às nossas publicações sobre doenças mentais e filmes, inclui exemplos de outros vícios.)


Vergonha



A Queda de um Jogador



Pode encontrar mais informação sobre perturbações relacionadas com substâncias e perturbações aditivas em outras publicações no nosso blog (Sabia que quase metade dos jovens portugueses afirmam ter consumido álcool antes dos treze anos? e As perturbações relacionadas com o consumo de álcool) e nos seguintes livros publicados pelo Grupo Hogrefe:


(1) Todos os textos foram traduzidos a adaptados do livro “Movies & and Mental Ilness”, tendo como base o DSM-5.


Bibliografia

Wedding, D., & Niemiec, R. M. (2014). Movies and Mental Illness - Using Films to Understand Psychopathology, Hogrefe & Huber Publishers.
American Psychological Association. (2014). DSM 5 - Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais, Climepsi Editores.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Escreva o que pretende e carregue na lupa para pesquisar