A perturbação bipolar e as perturbações depressivas


As perturbações do humor incluem muitas manifestações cognitivas, emocionais e comportamentais diferentes, no entanto os sintomas predominantes de todas as perturbações do humor são de natureza emocional. O DSM-5 classifica os tipos de perturbações do humor em capítulos separados, especificamente como perturbações bipolares e afins (bipolar I, bipolar II e ciclotímica) ou como perturbações depressivas (perturbadoras da regulação do humor, depressivas graves, depressivas persistentes [distimia] e disfóricas pré-menstruais).


Bipolaridade

As pessoas com doenças bipolares são frequentemente muito apreciadas, uma vez que a sua personalidade é normalmente extrovertida, e trabalham, muitas vezes, em ocupações de contacto com o público, como vendas.

Durante um episódio maníaco, sentem-se bem consigo próprias, e o seu humor é contagioso, são frequentemente muito generosas e podem comprar presentes caros a estranhos. Nestas situações, o seu sentido crítico é tipicamente muito pobre e podem, por exemplo, arriscar relações, tendo múltiplos parceiros sexuais, ou gastar dinheiro que não se podem dar ao luxo de perder, como por exemplo, numas férias caras.

Na doença bipolar, também ocorrem episódios depressivos caracterizados pelo humor deprimido (tristeza e sensação de vazio), perda de interesse e prazer pelas atividades diárias ou normalmente entusiasmantes.

A bipolaridade é uma perturbação complexa que é caracterizada por episódios, hipomaníacos e mistos, além dos maníacos e depressivos.


Depressão

A perturbação depressiva major representa a condição clássica deste grupo de perturbações. Caracteriza-se por episódios distintos de pelo menos duas semanas de duração (embora a maioria dos episódios dure um tempo consideravelmente maior) envolvendo alterações nítidas na vivência dos afetos, na cognição e em funções neurovegetativas, e remissões interepisódicas.

Uma forma mais crónica de depressão, a perturbação depressiva persistente (distimia), pode ser diagnosticada quando a perturbação do humor continua por pelo menos dois anos em adultos e um ano em crianças.


Se quiser saber mais sobre as perturbações que apresentamos nesta publicação, pode encontrar alguns títulos no nosso site, onde encontrará mais informação sobre as nossas sugestões:



Bibliografia

American Psychological Association. (2014). DSM 5 - Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais, Climepsi Editores.
Wedding, D., & Niemiec, R. M. (2014). Movies and Mental Illness - Using Films to Understand Psychopathology, Hogrefe & Huber Publishers.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Escreva o que pretende e carregue na lupa para pesquisar